Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs): O que pensam os policiais

 

Foto: Tomaz Silva | Agência Brasil 

Primeira etapa (2010):

OBJETIVOS

  1. Conhecer experiências, opiniões e avaliações dos policiais que estão atuando nas 9 UPPs já implantadas;
  2. Identificar os principais problemas e dificuldades que esses policiais vêm enfrentando no seu cotidiano de trabalho;
  3. Identificar semelhanças e diferenças entre estratégias de policiamento desenvolvidas nas diferentes UPPs;
  4. A partir da visão dos policiais entrevistados, identificar eventuais ajustes e correções necessários ao melhor desempenho da política de UPPs;
  5. Formular recomendações para o aprimoramento da experiência.

ATIVIDADES

Inicialmente, para montar o questionário, foram ouvidos 29 policiais em 3 grupos de discussão, compostos por:

  • Comandantes das UPPs pesquisadas e outros 3 oficiais
  • Cabos e sargentos
  • Soldados

O questionário, com 60 perguntas, foi aplicado a uma amostra aleatória e probabilística de policiais, composta por 349 soldados e 10 cabos, entrevistados nos seus locais de trabalho entre 22 de novembro e 14 de dezembro de 2010.

A coleta de dados quantitativos abrangeu as 9 UPPs já inauguradas quando do início da pesquisa: Santa Marta, Cantagalo e Pavão-Pavãozinho, Borel, Cidade de Deus, Providência, Formiga, Batan, Chapéu Mangueira e Babilônia, Tabajaras.

Em março de 2011, os resultados foram apresentados ao comando das UPPs e, em abril, ao secretário de segurança pública do estado, ao comandante da Polícia Militar e aos capitães comandantes das unidades.

Em 27 de abril, realizou-se na Ucam o Seminário UPPs: O que pensam os policiais, para discussão dos resultados com policiais e pesquisadores em segurança pública.

  

PRODUTOS

Sumário executivo: Resultados da primeira etapa (2010)

Artigo no jornal O Globo, 05/10/2011

Artigo na revista Ciência Hoje, nº 294, julho de 2012

Segunda etapa (2012):

ATIVIDADES

Aplicação do questionário de 2010, com algumas adaptações, aos policiais das 20 UPPs existentes em março de 2012: além das 9 anteriores, Vidigal, Mangueira/Tuiuti, Prazeres/Escondidinho, Coroa/Fallet/Fogueteiro, S. João/Matriz/Quieto, Macacos, Salgueiro/Andaraí, CDD Caratê, CDD Quadras, CDD Apartamentos e Turano.

De 1º a 23 de março de 2012, foram entrevistados, nos seus locais de trabalho, 775 policiais, sendo:

  • 420 (398 soldados e 22 cabos) sorteados para compor uma amostra aleatória e probabilística das 20 UPPs e
  • outros 355 em censos realizados em 4 UPPs (Chapéu Mangueira/Babilônia, Salgueiro, Turano e CDD Caratê).

Os resultados da rodada 2012 e das comparações 2010/2012 foram apresentados ao Coordenador das UPPs em 3 de julho de 2012 e divulgados para a mídia, em entrevista coletiva, no dia 12/7.

PRODUTOS

Apresentação dos dados (em PDF)

Release

Relatório

Boletim Segurança e Cidadania, nº 14: “Ser policial de UPP: Aproximações e resistências”, dezembro de 2013.

Terceira etapa (2014):

ATIVIDADES

  • Aplicação do questionário a uma amostra aleatória e probabilística de 2.002 policiais (1.896 soldados e 106 cabos) de 36 UPPs, entrevistados nos seus locais de trabalho entre 30 de julho e 19 de novembro de 2014. A amostra foi estratificada por gênero: entrevistaram-se 1.548 homens e 454 mulheres, para garantir a representatividade dos dois segmentos.
  • Análise dos dados e elaboração de relatórios.
  • Elaboração de press release, apresentação de slides e folha de dados para divulgação da pesquisa.
  • Divulgação da pesquisa na mídia em 10/10/2015: matérias e entrevistas.

PRODUTOS

Na mídia:

Mais Projetos