Crime e polícia no #RiodeJaneiro: Relatos em páginas do Facebook

No contexto de retração dos jornais impressos e avanço da internet, novos fenômenos de consumo e produção de informações têm se estabelecido, especialmente a partir de redes sociais. O Rio de Janeiro tem assistido à multiplicação de “páginas de bairros” no Facebook, onde notícias sobre violência são o foco principal, ainda que não exclusivo. Este artigo apresenta análise exploratória de 156 dessas páginas, procurando entender as características do conteúdo publicado, os tipos de postagem que possuem maior interesse dos leitores, e quais são suas redes de relações. As  publicações sobre violência se dividem em tipos relacionados com a dinâmica do tráfico de drogas, sobre operações policiais ou notícias de crimes, possíveis suspeitos e locais “perigosos”. Esse último tipo pode ser entendido como um aviso aos leitores, a fim de que adotem estratégias de autoproteção. Por outro lado, a mesma informação traz o risco do fomento do “justiçamento”, uma vez que é comum encontrar nas postagens fotos de “suspeitos”. O fenômeno é relevante no contexto dos estudos sobre mídia e violência e justifica não apenas o presente estudo, como seu monitoramento no futuro.

Baixe o texto completo

pdf

Mais Boletins