Articulação por uma nova política de segurança para o RJ (30/09/2019)

O Rio de Janeiro vive um momento dramático no que diz respeito à segurança pública. E o mais grave é que um dos principais fatores de violência no estado é a atuação das forças policiais do governo, que viola sistematicamente os direitos da população do Rio e já matou 1.249 pessoas em 2019.

Diante desse contexto, o CESeC e o Observatório da Segurança-RJ, juntamente com a Anistia Internacional Brasil, a Casa Fluminense, o Fórum Grita Baixada, o coletivo Papo Reto e a Redes da Maré convidaram ativistas de favelas do Rio, pesquisadores, parlamentares e membros do MP e da Defensoria Pública a participarem de uma avaliação sobre a atual política do governo do estado e de definição de estratégias para pressionar por mudanças urgentes.

Como interromper as ações policiais violentas nas favelas e periferias? Como atuar no campo político, institucional e da comunicação?

A reunião ocorreu na segunda-feira, dia 30/9, às 10h, no 42º andar da Universidade Candido Mendes (Rua da Assembleia, 10), e contou com a participação de representantes de mais de 30 coletivos, movimentos sociais, centros de pesquisa, mandatos parlamentares e órgãos públicos. Os objetivos foram:

  • Fazer um inventário das respostas que vêm sendo dadas à política de segurança do governo estadual, com ênfase nas iniciativas específicas, setoriais e locais
  • Compartilhar experiências de sucesso na mobilização contra a atual política
  • Reunir propostas de ação

Falaram representantes das seguintes organizações:

  • Coletivo Papo Reto
  • Justiça Global
  • Fórum Grita Baixada
  • Faferj/Parem de Nos Matar
  • Maré Vive
  • Movimento 342
  • Redes da Maré
  • Mandatos PSOL-RJ e PSB-RJ na Câmara Federal
  • Mandatos PSOL e PSB na Alerj
  • Fórum de Juventudes do RJ
  • Movimento Moleque/CDH
  • Ministério Público Federal
  • GAESP/MPRJ
  • OAB
  • Defensoria Pública RJ
  • Coalizão Negra por Direitos
  • MediaLab/UFRJ
  • Associação Brasileira de Imprensa
  • Departamento de Segurança Pública/UFF
  • Observatório de Favelas
  • Coletivo Marginal
  • Ativismo da Rocinha
  • #Movimentos
  • Anistia Internacional
  • MPRJ
  • CESeC

As propostas apresentadas, algumas envolvendo medidas imediatas, enfatizaram a importância de audiências públicas, encontros de representantes da sociedade civil com autoridades e políticos, encaminhamento de demandas aos legislativos estadual e federal, mobilização de diversos segmentos sociais, campanhas de sensibilização e manifestações pela paz no Rio de Janeiro e em outros estados.

 
Mais Eventos