Cinco meses de intervenção federal: Muito tiroteio, pouca inteligência (Infográfico)

Ao se completarem cinco meses de presença militar no comando da segurança pública do estado, o monitoramento do Observatório da Intervenção mostra que as mesmas práticas violentas da polícia continuam a dominar as operações em favelas, marcadas por denúncias de violações e o terror causado por atiradores, inclusive em helicópteros. Apesar de anúncios diários de operações com milhares de militares e policiais, os resultados são pífios. Foram apreendidos menos fuzis, metralhadoras e submetralhadoras durante os meses de intervenção (92) do que no mesmo período de 2017 (145). Em compensação, tiroteios e disparos aumentaram 37%, as chacinas, 80% e as mortes em chacinas (três pessoas mortas ou mais), 128%.

Infográfico

Mais Outras Publicações