Seis meses de intervenção federal: O Rio precisa de uma política de segurança que salve vidas (Infográfico)

Seis meses após o decreto da intervenção, os indicadores mais relevantes para a segurança pública continuam inaceitáveis. Homicídios e chacinas se mantêm muito altos; mortes decorrentes de intervenção policial e tiroteios aumentaram. As disputas entre quadrilhas, incluindo milicianos, fugiram ao controle em diversas áreas. Os resultados mostram que o modelo de segurança  dependente de munições, tropas e equipamentos de combate não é capaz de produzir as mudanças de que o Rio necessita.

Infográfico

 

Mais Outras Publicações